Para que poesia se a vida já é bela?

A vida…

Nem sempre a vida é assim tão bela.

Também se enche em sofrimento.

Ela também se torna amarga.

Mas, graças a Deus e ao poeta,

Mesmo nos tempos de amargura

Posso desviar os olhos e contemplar

O frágil brilho de uma lua solitária

E os mistérios antigos que sopram em seus ventos,

O silêncio negro, a graça das estrelas

adormecidas no infinto das galáxias.

Aquela primeira manhã de primavera

Junto ao bom dia de suas flores delicadas.

O cheiro forte do verão e o girassol

Amarelo admirando o azul do céu.

O farfalhar das folhas secas de outono.

As noites frias, mas aquecidas de inverno.

Assim as estações do ano se repetem.

Se a vida é sempre bela é graças ao poeta.

Salve o poeta que está dentro de você!

Categories: Poesias

0 Comments

Deixe um comentário

Avatar placeholder

O seu endereço de e-mail não será publicado.